Redução de Danos

0

Se um consumidor de drogas (homem ou mulher) não consegue ou não quer renunciar ao consumo de drogas, deve-se ajudá-lo a reduzir os danos que causa a si mesmo e aos outros
(1995) E. Buning e G. Van BrusselA actividade do Núcleo de Redução de Danos resulta da articulação entre as competências atribuídas pela Lei Orgânica do IDT, com os princípios orientadores consignados na Estratégia Nacional de Luta Contra a Droga e no Plano de Acção Nacional de Luta Contra a Droga/Horizonte – 2004 no que respeita à área da Redução de Riscos e Minimização de Danos.Todas as grandes abordagens em matéria de redução dos riscos e minimização de danos consistem em procurar modificar o comportamento dos consumidores de drogas a fim de diminuir os riscos, nos casos em que não é possível impedir o consumo ou conseguir a abstinência.A adopção de modos de consumo sem perigo ou de menor risco faz parte dessas abordagens, assim como iniciativas destinadas a prestar ajuda e assistência aos toxicodependentes doentes ou socialmente excluídos, captando a sua confiança motivando-os para tratamento.

A intervenção ao nível da Redução de Riscos e Minimização de Danos das Toxicodependências, a nível nacional, traduz-se pela criação, implementação e avaliação de vários Planos e Projectos, em zonas consideradas mais críticas e/ou focalizado em grupos alvo específicos.